Técnicos sanitaristas de MG encontram Coronavírus no esgoto

0
498
COVID-19
COVID-19

Em analise feita por técnicos sanitaristas de Minas Gerais, foi identificada a presença do Coronavírus no esgoto do estado. A análise, foi divulgada nesta segunda feira (04), e visa encontrar tendências e alterações na ocorrência do vírus, para entender a prevalência e a dinâmica de circulação e com isso, conseguir criar estratégias de contenção de transmissão.

Na primeira pesquisa de campo foi identificada a presença do vírus da Covid-19 em oito de vinte e seis amostras (36%). Três dos resultados positivos foram colhidas na sub-bacia do Ribeirão Arrudas e cinco na sub-bacia do Ribeirão da Onça (Belo Horizonte e Contagem, em Minas Gerais). As coletas foram realizadas de 13 a 24 de abril de 2020.

Pesquisadores que fazem parte do estudo reforçam que “não há evidências da transmissão do vírus, ainda com potencial de causar infecção, através das fezes (transmissão fico-oral)”. Com os dados obtidos, será possível saber como está a ocorrência do novo coronavírus por região, o que pode direcionar a adoção ou não de medidas de relaxamento consciente do isolamento social.

A princípio o estudo inicial vai ser num período de 10 meses e é fruto de Termo de Execução Descentralizada (TED) firmado entre a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto (INCT ETEs Sustentáveis – UFMG), em parceria com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).