Reflexões – Marcos Castro | A passividade é algo muito perigoso; e é contagiosa!

0
169

Como psicanalista tenho por hábito tudo e a todos analisar!

                É inevitável! Então, já inicio esta reflexão de hoje me desculpando por isso.

                A minha intenção construtiva deste artigo é analisar com vocês a empatia e a consequência nela das redes sociais; e como tornou-se comum, por conta delas – das redes sociais – uma tendência ao conforto, à passividade e à falta de atitudes concretas!

De modo algum é uma crítica! NÃO! É um alerta ao que somos induzidos!

                O que é afinal a tal EMPATIA?

                É um substantivo feminino (não à toa, pois a mulheres são muito, muito mais empáticas) que diz respeito a uma identificação da pessoa com outra ou outras; fazendo com que a pessoa que tem esta virtude da empatia venha, através de suas próprias sensações e entendimento, se colocar no lugar do outro para compreendê-lo e ajuda-lo!

                Bom, e daí?

                O fato é que, de nada adianta a empatia, na minha opinião, se ela – a empatia – ATRAVÉS DE ATITUDES CONCRETAS, sejam quais forem, não puder, efetivamente, ajudar o outro!                     

                AÍ É QUE ESTOU ME REFERINDO À PASSIVIDADE; OU SEJA, HÁ A EMPATIA, MAS SEM AÇÕES CONCRETAS DE APOIO, COMPREENSÃO, AJUDA EFETIVA AO OUTRO (Ou a uma comunidade) AO QUAL, NO LUGAR, NOS COLOCAMOS!

                De modo bem resumido o que tenho percebido, em especial nestes tempos de COVID, nas redes sociais (onde as pessoas se manifestam muito), é exatamente isto: muita gente, lotada de boas intenções, bondade, compaixão e empatia, mas sem atitudes concretas (sei, perfeitamente que cada um tem seu jeito); portanto, acaba ocorrendo a perigosa e contagiosa passividade involuntária!

                        Explico!

                Nos 5.570 municípios do Brasil, sem dúvida, de algum modo, diariamente se expõe o tal “Boletim COVID”! É o momento onde as pessoas, bondosas e com toda boa intenção, se manifestam em empatia, compaixão e solidariedade!

                O que alerto aqui é que estas manifestações, muitas de súplicas a Deus (E é preciso, na minha crença, isto ocorrer; respeitando todas!), PRECISAM TAMBÉM SE TRANSFORMAREM EM ATITUDES CONCRETAS DE QUEM ASSIM PUDER E DESEJAR!

                Por SETE VEZES JESUS AGIU, TEVE ATITUDE E CUROU AOS SÁBADOS (por “lei” e “regras” da época não se podia AGIR nem CURAR aos sábados).

                Desta forma, penso e rogo, que quem puder e quiser, além das necessárias súplicas e orações, a exemplo do FILHO DE DEUS, TAMBÉM TENHAM ATIITUDES EFETIVAS E CONCRETAS DE EMPATIA; E LUTEM DELARADAMENTE EM FAVOR DA VIDA!

Por Marcos Castro
Engenheiro; Especialista em Qualidade e Produtividade;
Mestre em OTH; Educador;
Escritor; Filósofo; Professor Universitário;
Educador; Palestrante; Psicanalista.
Facebook
Instagram