Número de clientes da Cemig prejudicados por queimadas aumenta mais de 350% em Minas Gerais

0
98
Queimada causou danos na rede de energia entre Caxambu e Passa Quatro
Queimada causou danos na rede de energia entre Caxambu e Passa Quatro (Foto: Cemig)
A Cemig registrou, somente no primeiro semestre de 2020, 63 ocorrências no sistema elétrico de Minas Gerais que prejudicaram o fornecimento de energia para mais de 9 mil clientes da companhia.  Mas os dados aumentam ainda mais no mês de julho, quando a companhia registrou mais 30 interrupções (totalizando 93 desde o início do ano) e as unidades consumidoras impactadas aumentam cerca de 377%, totalizando 43 mil nos sete primeiros meses de  2020 – sendo 34 mil clientes prejudicados apenas em julho.

No Sul de Minas, a Cemig registrou 11 ocorrências no sistema elétrico causadas por queimadas, no período de janeiro a julho deste ano. No mês de julho, mais de 4 mil clientes da região tiveram o fornecimento de energia interrompido em consequência de queimadas próximo à rede elétrica. Um aumento significativo em comparação ao primeiro semestre deste ano.

Equipes da Cemig trabalham, nesta sexta-feira, dia 11 de setembro, na recuperação de estruturas de uma linha de distribuição de energia, que foram queimadas em um incêndio de grandes proporções, entre os municípios de Caxambu e Passa Quatro. O incêndio das estruturas ocorreu no dia anterior, mas os clientes tiveram a energia prontamente restabelecida. Devido à complexidade dos danos, os trabalhos de recuperação dos danos causados prosseguem sem interrupção, inclusive durante a noite e a madrugada, a fim de restabelecer as condições normais de operação do sistema elétrico que atende a região.

Muito além de queimar postes e cabos condutores, as queimadas podem causar curtos-circuitos que irão interromper o fornecimento de energia, podendo prejudicar hospitais, postos de saúde, indústrias e as pessoas que, mais do que nunca devido ao isolamento social, estão dependendo do serviço.

“O aquecimento dos cabos e equipamentos da rede elétrica pode levar ao desligamento de linhas de transmissão, linhas de distribuição e subestações, e pior, causar graves acidentes com pessoas que estão próximas a estas áreas. Portanto, são muitos os transtornos causados para quem depende da energia elétrica que é interrompida pelas queimadas”, explica o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, João José Magalhães Soares.

Um dos maiores desafios para as equipes de campo é chegar ao local da ocorrência para fazer o reparo. “Normalmente, esses locais são de difícil acesso e em áreas muito amplas. Além disso, levar estruturas pesadas, como torres e postes, em áreas acidentadas torna ainda mais desafiadora a manutenção das redes prejudicadas pelas queimadas”, afirma.

João José Magalhães destaca que as queimadas podem causar transtornos e prejudicar o fornecimento para hospitais e centros de saúdes, tão importantes nesta época de pandemia.

“Uma das grandes preocupações da Cemig é a possibilidade de falta de energia especialmente em hospitais e centros de saúde que, em função do avançar da COVID-19 no Estado, cria uma necessidade ainda maior de manutenção do fornecimento de energia  com qualidade e sem interrupções. As queimadas, quando atingem o sistema elétrico da Cemig e danificam equipamentos, tornam o restabelecimento mais demorado, o que pode trazer problemas para todos”, alerta.

Para minimizar as ocorrências deste tipo em sua área de concessão, a Cemig realiza, constantemente, ações preventivas, investindo na limpeza de faixas de servidão, com poda de árvores e arbustos, além da remoção da vegetação ao redor dos postes e torres. A companhia também realiza inspeções em suas linhas de transmissão, para identificar e mitigar riscos potenciais para tentar evitar as ocorrências proporcionadas pelas queimadas.