Ministério Público determina o arquivamento da CPI na Câmara dos Vereadores contra Bruno Zucareli

0
662
Bruno Zucareli
Bruno Zucareli (Foto: Facebook)

Durante a 13ª Sessão Ordinária do ano de 2020, realizada no dia 03 de agosto de 2020, a Câmara Municipal de Ouro Fino abriu CPI do DMAAE para apurar possíveis irregularidades na gestão de Bruno Zucareli, atual pré-candidato a prefeito da cidade. Os legisladores receberam denuncia de Donis de Almeida do Couto.

As denuncias eram de possíveis irregularidades, cometidas por Bruno Zucareli, com despesas em manutenção e reparo de veículos leves e pesados da frota do DMAAE, além disso, também foi apontado um possível desvio de dinheiro de licitações ligados à aquisições de tintas e materiais de construção.

Diante da situação, Bruno Zucareli solicitou ao Ministério Publico que analisasse a denuncia enviada a Câmara dos Vereadores. O MP iniciou uma ampla e ágil investigação do caso. A Promotoria de Justiça de Ouro Fino colheu depoimentos de testemunhas como Sara Venâncio Soares, Thiago Zuccon e Silva, Caio Zétula Andrade, Luiz Augusto Lombardi Barroso, Rodrigo Pieroni de Toledo, José Luiz Burali, Antônio Alexandre de Carvalho e André Paulino.

Após intensa apuração, conversas com os empresários responsáveis pelas empresas vencedoras de licitações, apresentação de documentos comprovatórios, foi concluído, na última quinta-feira (10), que não houve nenhuma irregularidade durante a gestão de Bruno Zucareli como Diretor do DMAAE. O Ministério Publico determinou o arquivamento da CPI.

Além do pedido de arquivamento da denúncia contra Bruno, o Ministério Público enviou os documentos para a Delegacia de Polícia para que se dê abertura a um inquérito policial, para apurar possível crime eleitoral, previsto no Art. 324 do Código Eleitoral, praticados por João Batista Messias e João Giordani Neto, pré-candidato a vice-prefeito ao lado de Henrique Wolf. Além disso, o denunciador Donis Almeida do Couto será investigado e poderá ser enquadrado no crime previsto no Art. 326-A do Código Eleitoral.

Para a Promotoria de Justiça, há indícios de que a acusação tenha cunho político, com a intenção de manipular a opinião do eleitor, já que Bruno Zucareli também é pré-candidato a prefeito de Ouro Fino.

O Observatório de Ouro Fino entrou em contato com Bruno Zucareli, que comentou a decisão do Ministério Público: “E a justiça foi feita. Fui vítima de uma acusação infame que buscava me desprestigiar como pessoa, cidadão de bem e agora como pré-candidato a prefeitura de Ouro Fino. Tenho certeza que a justiça tomará todas as medidas contra essa fake news de caráter eleitoreiro para manipulação de voto e, certamente, veremos uma punição exemplar dos meus acusadores, de maneira a garantir a probidade do pleito eleitoral deste ano”.

Em vídeo publicado em seu perfil no Facebook, o pré-candidato Bruno Zucareli comenta a decisão do Ministério Público e manda recado aos adversários políticos:

"Assim como o ouvido distingue as palavras e o paladar saboreia os alimentos, também nós podemos discernir o que é justo e reconhecer o que é bom". JÓ 34:3-4

Posted by Bruno Zucareli on Friday, September 11, 2020

Entramos em contato com João Giordani e Donis Almeida que não se pronunciaram. Já o pré-candidato a prefeito Henrique Wolf, em resposta a nossa mensagem, disse que não vai comentar o assunto.