Entrevista com Tiago Bazolli, vereador mais votado em Ouro Fino

0
591

O Observatório de Ouro Fino inicia nesta segunda-feira (23) uma série de entrevista com todos os candidatos eleitos em Ouro Fino. Começamos com Tiago Bazolli, do PL, o jovem vereador foi o mais votado em Ouro Fino, com 878 votos.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Observatório de Ouro Fino: Tiago, quais fatores você considera que foram primordiais para que você fosse o candidato mais votado em Ouro Fino?

Tiago Bazolli: “Acredito que ser eleito com a maioria dos votos para vereador se deve ao formato da campanha. Uma campanha diferenciada, sem investimento financeiro e sem poluição. Levei muito a sério a questão de fazer uma campanha sustentável. E também aos projetos que eu já realizo há 15 anos com a juventude, trabalhando com projetos sociais. Acho que a população acaba visualizando que a minha candidatura, ela não estava simplesmente só para fazer o nome, e sim para representar o próprio povo”.

Observatório de Ouro Fino: Você faz parte do PL, partido de Toninho Franceli, que foi concorrente ao prefeito eleito Henrique Wolf. Qual a posição do partido? Você será oposição ao governo na Câmara?

Tiago Bazolli: “Sim. Faço parte do PL e sou muito grato ao Franceli por ter me chamado para concorrer em 2016. Ele acreditou no meu potencial. Não acredito que o papel do vereador seja ser oposição ou situação, mas sim representar o povo na sua totalidade. Então, quando se fala nas funções do vereador, uma das funções que é uma das mais importantes, que é a de fiscalizar, não tem como você ser situação ou oposição, pois você acaba fechando os olhos para o que realmente importa: o bem estar e a dignidade da população”.

Observatório de Ouro Fino: Você pretende ser o presidente da Câmara Municipal?

Tiago Bazolli: “Sim. Eu pretendo ser Presidente da Câmara. Seria um prazer estar exercendo essa função dentro da Câmara Municipal, pois trabalhei três anos e meio na Câmara Municipal, sei como funciona. Já tenho até propostas e projetos que seriam muito importantes para o formato da Câmara Municipal. Dar mais transparência dos atos. Mas, acredito que devido ao formato que as pessoas ainda veem a política, principalmente em relação a oposição e situação, pode ser que neste primeiro ano de mandato eu não estarei como presidente. Mas, sim, eu me simpatizo muito com essa ideia de fazer parte da Mesa Diretora”.

Observatório de Ouro Fino: Na sua campanha, você sempre deixou claro que já tinha alguns projetos de leis prontos. Poderia falar um pouco mais sobre eles?

Tiago Bazolli: “Sim. Eu tenho 26 propostas apresentadas em campanha e muitos projetos, requerimentos ao Executivo. Já tenho um cronograma de trabalho bem montado para exercer no primeiro ano da mandato. Mas, como todos sabem, o Poder Legislativo individual é nulo. Então, eu não pretendo ter a vaidade de levar os projetos e propostas sozinho. Pretendo compartilhar com os demais vereadores para que a gente consiga pensar sempre no bem da população e nas melhorias no município”.

Observatório de Ouro Fino: Sabemos que o principal problema em Ouro Fino atualmente é a falta de empregos. Na sua avaliação, qual é a melhor forma deste problema começar a ser resolvido?

Tiago Bazolli: “Acredito que o problema de desemprego não seja apenas em Ouro Fino e sim em todo o país. A gente pode confirmar isso pelos dados que saíram no último mês de outubro, onde nossa porcentagem de desemprego é de 14,4%, atingindo 3,8 milhões de pessoas no país. É muito preocupante. Eu acho que será um desafio muito grande para a nossa gestão e também para nós vereadores, que precisaremos criar políticas publicas de captação e geração de empregos. Penso eu que isso a curto prazo é praticamente impossível resolver, mas podemos sim trabalhar muito a questão do fomento ao cooperativismo, fortalecendo a Associação Comercial, indo em busca de novas empresas, novas industrias. Mas também preparando a população para o mercado de trabalho, investindo bastante em capacitação. Hoje não temos um investimento nessa questão de conhecimento técnico e isso prejudica muito as empresas, as industrias a virem aqui para Ouro Fino. Então, acho que de primeiro momento, devemos buscar parcerias com SEBRAE, Instituto Federal, entre outras instituições para tentar fazer com que a população consiga melhorar seu currículo e se capacitar bastante para gerar mais emprego e renda. Outro ponto importante é fomentar o empreendedorismo, buscar soluções aqui dentro da nossa cidade. Temos muito a explorar em Ouro Fino, a questão turística e muitos outros pontos que eu acredito que podem sim combater a questão do desemprego”.

Observatório de Ouro Fino: A Câmara Municipal teve uma grande renovação para os próximos quatro anos. Serão oito novos vereadores. Como você avalia isso?

Tiago Bazolli: “Como a gente já sabia, cinco dos vereadores atuais não se candidataram. Então, é a metade do número de renovação que a gente teve. Temos oito novas cadeiras, dessas oito, cinco dos vereadores atuais não participaram das eleições. Já tínhamos esse aspecto que pelo menos cinco vereadores seriam novos. Isso, de uma certa forma, mostra que a população está pesquisando mais sobre seu candidato, ela está vendo o que vem sendo feito. Eu até peço para população continuar nesse formato, se envolvendo mais, participando mais das sessões, que eu acho fundamental. Participando das reuniões de comissões. Só assim eu acho que nós conseguimos validar os vereadores nestes quatro anos de trabalho. Acredito que seja muito positivo essa renovação. Ao meu ver, cada ano teremos mais e mais renovações. A população está mais ligada nas redes sociais, mais participativas. Acredito que cada vez mais estarão envolvidos na política, de uma forma democrática e participativa”.

Observatório de Ouro Fino: O espaço está livre para você

Tiago Bazolli: “Gostaria de agradecer ao Observatório de Ouro Fino pelo espaço. Também gostaria de agradecer minha família, a minha namorada, a todos os jovens do Parlamento Jovem, que participaram de forma efetiva na minha campanha. Gostaria de agradecer também os 878 votos que acreditaram neste formato de campanha sustentável. Sem investimento de dinheiro e sem poluição. Peço para que todos que acompanham o Observatório de Ouro Fino se envolvam mais na política, que acreditem também que a política é o maior exercício de cidadania que existe. E, desenvolvendo cada vez mais, conseguimos sim fazer que nossa representação seja total e efetiva. Participem mais das reuniões ordinárias, participem das reuniões de comissões e também de outros projetos como o Parlamento Jovem, Coletivo de Incentivo a Participação Política, pois só assim, com envolvimento e participação, vamos conseguir fazer a diferença”.

Responda

Please enter your comment!
Please enter your name here