Vitamina C em tempos de COVID-19 – Vale a pena suplementar?

0
1041
Vitamina C
Vitamina C (Foto: Reprodução)

A procura deste suplemento tem aumentado muito nestes últimos tempos e provavelmente você deve ter visto as alegações nas mídias sociais que a vitamina C auxilia na prevenção do Corona vírus. A

A Vitamina C é uma vitamina hidrossolúvel (solúvel em água) que participa de vários processos bioquímicos, muitos relacionados à saúde imunológica. É um excelente antioxidante, que neutraliza os radicais livres e ajuda a prevenir ou reverter os danos celulares.

A necessidade nutricional desta vitamina é de 90 mg por dia; para as mulheres que amamentam são necessárias 30 mg extras e para fumantes 35 mg extras por dia. Percebe-se que a dose diária é muito fácil de ser atingida pelos alimentos, desde que você coma uma variedade de frutas e legumes. Uma laranja média, por exemplo, fornece 77% do VD (valor diário) e 1 xícara (160g) de brócolis cozido fornece 112% do VD.

Como dito anteriormente, a Vitamina C está relacionada à saúde imunológica. Sua atividade antioxidante pode reduzir a inflamação, auxiliando na melhora da função imunológica.

Em estudos de sua eficiência contra o vírus que causa o resfriado comum, a Vitamina C não parece diminuir a probabilidade de resfriado, mas pode ajudá-lo a superar o resfriado mais rapidamente e diminuir os sintomas.

Em outros estudos, altas doses ou vitamina C IV podem reduzir a inflamação pulmonar em doenças respiratórias graves causadas pelo H1N1 (“gripe suína”) ou outros vírus.

Já em relação ao Coronavírus, um artigo publicado no Chinese Journal of Infection Diseases, a Associação Médica de Xangai assegurou o uso de altas doses de vitamina C como tratamento para pessoas hospitalizadas com COVID-19.

Recomenda-se que a administração de doses seja muito maior que a VD, por via intravenosa, para melhorar a função pulmonar, podendo ajudar a manter o paciente fora da ventilação mecânica ou do suporte à vida.

Além disso, uma revisão de 2019 relatou que o tratamento com altas doses de vitamina C por via oral e IV pode auxiliar as pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTI) para doenças críticas, reduzindo o tempo de permanência na UTI em 8% e a duração da ventilação mecânica em 18,2%.

Pesquisadores chineses também relataram um ensaio clínico para estudar mais a eficácia da vitamina C intravenosa em pessoas hospitalizadas com COVID-19 (14).

Entretanto, é importante salientar que a vitamina C ainda não faz parte do plano de tratamento do COVID-19, porque ainda faltam evidências. Altas doses de Vitamina C podem causar efeitos colaterais como diarreia. Além disto, por ser uma vitamina hidrossolúvel, seu excesso é excretado pela urina, podendo haver um acúmulo de ácido oxálico, que se precipitam e formam a litíase renal, a famosa pedra nos rins. 

Portanto, para ter uma melhor imunização, é importante apostar no consumo de frutas e vegetais, que naturalmente fornecer Vitamina C e uma grande variedade de outros nutrientes e antioxidantes.

Referências bibliográficas:

Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos, Ministério da Saúde, 2011.

Hammond BGGarcia-Filion PKang PRao MYWillis BCDalton HJIdentifying an Oxygenation Index Threshold for Increased Mortality in Acute Respiratory Failure. Respir Care. 2017 Oct;

Harri Hemilä e Elizabeth ChalkerVitamin C Can Shorten the Length of Stay in the ICU: A Meta-Analysis. Nutrients. 2019 Apr; Published online 2019 Mar 27

Yaseen M. ArabiRobert Fowler, and Frederick G. HaydenCritical care management of adults with community-acquired severe respiratory viral infection. Intensive Care Med. 2020. Published online 2020 Feb 10.

Você pode encontrar Maristela nas seguintes redes sociais:

Instagram
Facebook