Seminário discute futuro, emprego e cultura em Ouro Fino

0
362
Seminário
Seminário (Foto: Reprodução/Google)

As cidades de Ouro Fino-MG e Uberlândia-MG foram escolhidas para sediarem a XI Semana da Cultura Popular e o IV Seminário de Economia da Cultura. O evento será realizado no mês de junho e reunirá profissionais, empreendedores, representantes do governo, estudantes, artistas e pessoas envolvidas com a arte e a cultura em uma programação diversificada com debates, palestras, talks-shows e apresentações artísticas.

Em Ouro Fino, o evento será realizado de 12 a 14 junho, e na semana seguinte, a agenda se cumprirá em Uberlândia (17 a 20 de junho). O Seminário é aberto ao público.  As inscrições poderão ser feitas, na internet, por meio das páginas dos respectivos eventos no Facebook.

O tema escolhido para sustentar a programação foi: “O futuro, o emprego e a cultura”. “A proposta é debater o papel da cultura num momento em que o emprego da forma como conhecemos está ameaçado de extinção pela mudança na natureza do trabalho, pela implantação de novas tecnologias, de novas fontes de energias e mudança na forma de ocupação do solo”, informa o produtor cultural idealizador e organizador do evento, Rubem dos Reis.

Segundo o produtor cultural, o evento quer levantar as seguintes reflexões: de que maneira a cultura poderá ajudar a absorver os impactos destas mudanças drásticas que ameaçam o emprego? Como a cultura pode contribuir para um modelo de desenvolvimento mais sustentável e eficiente? Qual o papel da cultura na geração de ocupação e de renda? Como estabelecer métricas que viabilizem medir a efetividade da cultura?

Participações

Já estão confirmados grandes nomes para o Seminário. O produtor musical, compositor, cantor e poeta, Makely Ka, ficará responsável por conduzir aulas-show. A futurista, Rosa Alegria, conduzirá a palestra: “O futuro em tempos de complexidade e transformação digital e o papel da arte e da cultura na geração de ocupação e renda”; a representante da Unesco, Virgínia Casado falará sobre “Cidades Criativas”; o superintendente de interiorização e ação cultural da Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais, Felipe Rodrigues Amado, atualizará os participantes sobre a nova lei de incentivo, a cultura e a geração de ocupação e renda; além disso, haverá a participações de artistas, professores universitários, produtores culturais entre outros profissionais que abordarão assuntos pertinente ao tema central do Seminário.

“Nós diversificamos a programação, com temas que interessam não só os fazedores de cultura, mas também empreendedores de outras áreas. Nós acreditamos que o compartilhar de ideias e experiências é fundamental para conseguirmos inovar na cultura e garantir renda e emprego nos próximos anos”, comenta Rubem dos Reis.

ATENÇÃO: A programação completa com datas e locais será divulgada em breve.

Histórico

A Semana da Cultura Popular aconteceu pela primeira vez em 2001 e de lá para cá já foram realizadas edições sempre em Uberlândia-MG com incentivo da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. No ano de 2009, o Seminário de Economia da Cultura passou a integrar a programação. Comprovadamente, desdobramentos importantes aconteceram e proporcionaram desenvolvimento econômico e artístico após a realização de cada edição.

A partir do momento em que a TS Trim, multinacional japonesa do ramo automotivo, passou a patrocinar o projeto, que é promovido pela produtora Balaio do Cerrado, as atividades foram estendidas para a cidade de Ouro Fino-MG que já foi beneficiada com a primeira etapa da XI Semana da Cultura Popular, no ano passado, quando aconteceu nas escadarias da Igreja Matriz daquela cidade o “Grande Coral Vozes Cantam a Paz”.

Portanto, o Seminário é a segunda etapa da XI Semana da Cultura Popular, que também teve a edição do “Grande Coral Vozes Cantam a Paz”, em Uberlândia, no ano passado.