Psicóloga ourofinense se torna diretora em importante projeto no Japão

0
249
Rachel Matos em entrevista

Dra. Rachel Matos é ourofinense e há 2 anos voltou a morar na cidade. É psicóloga, psicopedagoga e Coach e coordena o Ciclo de Palestras Despertare, uma parceria com a Câmara Municipal de Ouro Fino que oferece palestras e treinamentos gratuitos para a população da nossa região.

Atende também em consultório e agora é diretora de um Projeto para brasileiros no Japão, representando nossa cidade no exterior.
No dia 03 de agosto, ela deu uma entrevista no Ponto Alternativa, um canal de comunicação expressivo no Japão falando sobre Felicidade no Casamento.

Confirma a entrevista aqui.

Fizemos algumas perguntas para Dra. Rachel para conhecer melhor esse trabalho, confira abaixo:

O que é o Projeto Tsuru?

”Muitos brasileiros vão ao Japão em busca de sonhos e conquistas, mas dentro desta realidade surgem algumas dificuldades como a própria adaptação e de seus familiares, o idioma, a solidão, a saudade dos que ficaram em seu país de origem, o estresse, a nova cultura, a rotina árdua de trabalho, enfim, sofrimentos físicos, emocionais e mentais que passam a precisar de suporte de profissionais específicos, e que muitas vezes, devido à dificuldade do idioma, por exemplo, as pessoas desistem ou demoram a buscar esta ajuda.

Diante disto, nasceu em janeiro de 2018, o projeto Tsuru, para acolher a necessidade da comunidade brasileira no Japão, oferecendo atendimentos através de equipe multidisciplinar.

O nome Tsuru foi carinhosamente escolhido pela equipe, porque no Japão é considerada uma ave sagrada, e, dentre outros significados atribuídos, inclui-se a saúde, a felicidade e a longevidade, essenciais ao nosso bem estar físico e mental.

A missão e os objetivos do Projeto são o de acolher a dor e o sofrimento mental e emocional, da comunidade brasileira, oferecendo serviço de qualidade, com profissionais reconhecidos e experientes.

No momento o Projeto já disponibiliza as orientações psicológicas, online e presencial e cursos de Desenvolvimento Pessoal, à distância.”

Como você chegou ao cargo de diretora?

”Entre os anos de 2013 e 2016 eu morei no Japão e lá fiz uma pós graduação e trabalhei numa Revista informativa para brasileiros no Japão, levando conhecimento e orientação às famílias que lá moravam.
Retornei ao Brasil, restabeleci os atendimentos por aqui, em Ouro Fino, mas continuei com os contatos e alguns atendimentos e cursos online.
Neste último mês, a equipe gestora do Projeto me convidou para ampliar e coordenar os cursos de Desenvolvimento Pessoal à distância e, em seguida, me convidaram para dirigir o projeto.”

Você pretende voltar ao Japão?

”Talvez eu volte em alguns momentos específicos para grandes eventos de apoio à comunidade brasileira, representando o Projeto, mas não há necessidade de morar no país para dirigir o Projeto e fazer os atendimentos. Assim continuarei também ajudando e as pessoas de Ouro Fino e região presencialmente.”

Ouro Fino vem, cada vez mais, tendo pessoas, criadas aqui, elevando o nome da cidade e mostrando o valor que esta terra tem. O Observatório de Ouro Fino agradece imensamente a Dra. Rachel por ter cedido um pouquinho do seu tempo para falar conosco sobre este importante passo em sua carreira. Parabéns, Rachel!